sábado, 10 de janeiro de 2015

TONY CARREIRA/MIKE BRANT


Tony Carreira

Na semana passada ouvi, na Antena Um, uma curiosa entrevista (de cerca de duas horas) feita pelo grande António Macedo a um dos maiores sucessos de venda, da música ligeira portuguesa, Tony Carreira.


Mike Brant - 1947-1975

De propósito referi curiosa entrevista, apesar de a mesma não ter acrescentado nada à personalidade deste cantor romântico, para além da sua humildade na descrição do que foram os seus inícios, um pouco mala de cartão e um pouco o fado português de "desgraçadinho", não referiu nem gostos nem interesses por algo de cultural para além da sua melodia sempre igual, mas curiosamente referiu como seu ídolo na música um cantor que me fez recuar à minha adolescência: MIKE BRANT, e que, um pouco estranhamente, o entrevistador revelou desconhecer em absoluto (uma surpresa para mim).

Mike Brant foi um cantor da minha adolescência, quando reinava o eterno Salvatore Adamo, cuja nacionalidade nem sempre foi (para mim) muito clara, tive sempre dúvidas se era francês, belga, suiço, ou italiano (afinal parece que é mesmo italiano, da Sicília, ao que parece nascido em Como, embora belga do coração, como ele costuma salientar e conforme me disse o meu amigo Kim um verdadeiro e eterno fã de Adamo) ...

Mike Brant foi um cantor francês (porém de nacionalidade israelita) pouco conhecido em Portugal, até porque morreu cedo (suicidou-se ao 28 anos), que até poderá ter tido algumas semelhanças com Tony Carreira, pelo menos na pose para a fotografia...

Esta sua canção -de Mike Brant- (Rien qu'un larme) traz-me à lembrança milhentas recordações.


Sem comentários:

Enviar um comentário